Agincourt

“Agincourt”  – Bernard Cornwell

“Qual a semelhança entre as batalhas de Agincourt (entre franceses e ingleses), Atoleiros e Aljubarrota (entre castelhanos e portugueses)? Em primeiro lugar,  são afins do ponto de vista cronológico: entre finais do séc. XIV e começos do séc. XV. Todas ocorrem no contexto da Guerra dos Cem Anos. Finalmente, consagram a derrota da cavalaria pesada pela infantaria, equipada com arcos (ou bestas) e posicionada habilmente no terreno.”

Rui Cardoso (www.expresso.pt) Ler o texto na íntegra

 

Reza a lenda que foi na batalha de Agincourt, em 1415, que surgiu o símbolo do V da Vitória, feito com os dedos indicador e médio. Durante o combate, os franceses ameaçaram cortar os dois dedos dos arqueiros ingleses para que os rivais não pudessem voltar a usar os arcos. Após derrotarem o exército francês, três vezes maior, os ingleses deram a resposta, erguendo os seus dedos intactos.

Bernard Cornwell ressuscita a lenda da batalha e do «bando dos irmãos» que combateram no dia 25 de Outubro de 1415, dia de São Crispim e São Crispiniano. Heróis no livro de Cornwell, os arqueiros não têm destaque em “Henrique V”, o  texto do poeta e dramaturgo inglês William Shakespeare , publicado pela primeira vez em 1600. «Shakespeare não conta a história da batalha propriamente, ele conta a história do rei. Eu quis escrever sob o ponto de vista dos arqueiros. A minha história é sobre o homem comum, ordinário», diz o autor.

 


Sites a visitar